Google+ Followers

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

FUI AO ITORORÓ E ENCONTREI "CONJUNTIVITE MEMBRANOSA"



       Conhece aquela cantiga de roda: "fui ao Itororó beber água, não achei / encontrei bela morena ...?"
        Pois é. Aconteceu assim conosco. 
        Mamãe e eu, desde há alguns anos, fugimos do frio de Varre-Sai que, por ser úmido, faz mal a velhos e criancinhas. Frio "seco" é que faz bem à saúde.
        Este ano, tivemos que superar uma série de obstáculos para virmos ao Rio/RJ. Enfim, chegamos. 
        Poucos dias depois, mamãe foi "agraciada" com um mal que está acometendo os cariocas embora ainda não esteja sendo divulgado pelos meios de comunicação: CONJUNTIVITE MEMBRANOSA ou PSEUDOMEMBRANOSA.





       
       Seus olhos só melhoraram 21 dias depois. Como não houve a retirada de membranas, terá que fazer uma cirurgia para retirá-las, pois se acumularam junto à pálpebra inferior.
        Quando meu olho direito doeu fortemente e comecei a sentir como se houvessem cacos de vidro arranhando, fui imediatamente ao oftalmologista já nosso conhecido, Dr. Juan Julian Jimeno Jimenes, do Centro Oftalmológico de Ipanema. No outro dia, o olho já estava bem melhor. Só não contava que, com colírio antibiótico e tudo, a doença evoluiria atingindo o olho esquerdo e se tornando extremamente incomodativa, insuportável. Na sexta-feira, à noite, necessitei de consulta médica. Tive que procurar uma emergência oftalmológica. Então conheci o IBOL (atendimento 24 horas). Fiquei sabendo que se tratava deste tipo de conjuntivite menos comum. O paciente precisa comparecer à emergência de 2 em 2 dias, período em que se forma nova membrana que é retirada pelo médico. 
        Há pessoas que retiram umas 3 vezes. Outras, retiram 10. Depende das condições do sistema imunológico. Já retirei 3 vezes. Observei, hoje, que haverá uma 4ª vez...
        Isto é que é passeio... Ficar quietinha em casa e só sair para ir ao médico.  Só assim conheci o IBOL (Instituto Brasileiro de Oftalmologia), situado na Praia de Botafogo. Chegando lá, o recepcionista pergunta:
       - Já é paciente?
       - Sou. Vim tirar membrana... 
       A sala de espera, ampla e confortável, abriga grande número de pessoas escondidas atrás dos óculos escuros. Quem aguenta um pouco de claridade, vê TV; outros conversam, muitos olham para o chão. Durante o dia, o número de pacientes é maior. Lá pela madrugada, fica mais escasso.   


sábado, 18 de agosto de 2012

O ECOLOGISTA "PADRE CÍCERO"





     


      Em 1880, Padre Cícero já defendia a ecologia no sertão nordestino...
                   

                      PRECEITOS DO PADRE CÍCERO


      Não derrube o mato. Nem mesmo um só pé de pau.

      Não tocar fogo no roçado nem na caatinga.

      Represar os riachos de cem em cem metros, ainda que seja com uma pedra. 

      Plantar cada dia,  pelo menos um pé de árvore, até que o sertão todo seja uma mata só.

      Construir uma cisterna no oitão da sua casa para receber água da chuva.

       Se o sertanejo obedecer este preceitos, a seca vai aos poucos acabando, o gado vai melhorar e o povo terá sempre o que comer.

       Não caçar e deixar os bichos viverem.

       Não crie boi nem bode soltos, faça cercado e deixe o pasto descansar para ele se refazer.


     

sábado, 11 de agosto de 2012

CANTARES DO PASSADO



O futuro é esperança,
O presente, realidade.
O passado, uma lembrança,
Muitas vezes é saudade.

Para que existe passado?
Devia haver só presente...
Passado só serve mesmo
Para dar saudade na gente!

              (Autor desconhecido)

sábado, 4 de agosto de 2012

O BICHO O LIXO O BICHO O LIXO O BICHO O LIXO O BICHO O LIXO




O BICHO
Manuel Bandeira

  
Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.