Google+ Followers

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

A PRIMAVERA É UMA ESTAÇÃO FLORIDA, CHEIA DE IMENSO E DIVINAL FULGOR...







IGUALDADE ILUSÓRIA

(Termo popular: Mocidade e Primavera)





 


A primavera é uma estação florida,

Cheia de imenso e divinal fulgor;

De flores enche o coração da vida,

E enche de vida o coração da flor.



A mocidade é uma estação ditosa,

Cheia de risos, de ideal prazer;

E as almas sentem um viver de rosa,

Na mocidade, a rosa do viver.



Na primavera, há profusão de cores;

As flores brotam no rochedo bruto

Depois... o fruto que há de vir das flores,

E as novas flores que hão de vir do fruto.



Na mocidade, há melopéias calmas;

Tremem dos lábios os vermelhos frisos;

Os risos cantam no brotar das almas,

Cantam as almas no brotar dos risos.



Ambas se adornam de um viver risonho,

Iguais parecem – ambas são de amor

Se a mocidade faz nascer o sonho,

A primavera faz nascer a flor.



Tão iguais parecem quando a vida as solta,

E, no entanto, elas não são iguais:

A primavera passa e depois volta,

E a mocidade não nos volta mais.





Francisco de Paula Monteiro de Barros

Rio de Janeiro (1871 – 1915).




 Obs.
     Lembranças do tempo em que cursava o antigo Ensino Primário, E.E. Dr. Miguel Couto Filho, Varre-Sai, RJ.
     Era cantado em homenagem à chegada da Primavera.
     Lembrança de muitos contemporâneos meus...
     


Nenhum comentário: