Google+ Followers

sábado, 4 de agosto de 2012

O BICHO O LIXO O BICHO O LIXO O BICHO O LIXO O BICHO O LIXO




O BICHO
Manuel Bandeira

  
Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.

Nenhum comentário: