Google+ Followers

domingo, 21 de abril de 2013

CANTO PARA SER CANTADO TODOS OS DIAS



Pai, eu vim aqui para te pedir perdão.
Contrito e arrependido está meu coração. (2x)

Pai, confesso que eu errei

Pai, confesso que te magoei.
Mas, agora, ó Pai,
As minhas culpas todas apagai,

Me ressuscita, misericórdia infinita... 



     Este é um canto que ouvia nas missas das crianças, no tempo do Padre Oscar Longen, SCJ, em  Varre-Sai, quando Verônica e Priscila eram crianças.

     Caminhando pelo largo corredor do prédio onde estamos morando provisoriamente, aqui em Itaperuna, com o coração meio sufocado, colocando-me na presença do Senhor Jesus, fui cantando assim...
     Boa forma de pedir perdão a Deus.
     Era cantado como Ato Penitencial.
     Comecei a sentir um profundo arrependimento de pecados dos quais nem me lembrava haver cometido...
     A música tem este poder. Mexe com as profundezas do coração.
     Contemplando as garças que, toda tarde, retornam em bando para sua morada, fui desenrolando o novelo de situações antigas que surgiam tumultuadas. 
     Como Deus é bom! Concedeu-me a graça de viver até este dia e ter esta experiência tão importante! 
     Tudo fica armazenado nos esconderijos do subconsciente e surgem em ocasiões inesperadas, quando permitimos ou passamos por momentos maleáveis.
      Que Deus traga à tona tudo o que está pesando na minha alma.
      Não podemos chegar ao fim da vida sem nos livrarmos das porcarias (sujeiras/sei lá como designar)   que estejam acumuladas nas gavetas de nossa memória.
      Quem sabe quando será a hora? Como diz minha irmã, "temos que arrumar a mala para a viagem a cada dia"...  
     






Nenhum comentário: