Google+ Followers

sábado, 20 de julho de 2013

HINO NACIONAL BRASILEIRO





Letra: Joaquim Osório Duque Estrada
Música: Francisco Manoel da Silva

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu risonho e límpido
À imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.
Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada,
Brasil !
Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!
Do que a terra mais garrida
Teus risonhos lindos campos têm mais flores;
" Nossos bosques têm mais vida",
" Nossa vida" no teu seio "mais amores".
Ó Pátria amada,
Idolatrada
Salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado
E diga o verde-louro desta flâmula
Paz no futuro e glória no passado.
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada,
Brasil 


      No momento em que o Brasil está vivendo uma nova onda de amor à Pátria, há muito não visto, achei por bem divulgar o Hino Nacional.
      No meu tempo de aluna do Curso Primário, era cantado todos os dias, nas escolas públicas, antes do início das aulas.
      Na Escola Estadual Dr. Miguel Couto Filho, Varre-Sai, RJ, quem puxava o Hino era a Professora Elcy Salles Figueira possuidora de uma boa voz.
      Quando professora, no Colégio Estadual Flávio Ribeiro de Rezende, Natividade, RJ, havia um dia na semana em que alunos e professores (nós de jaleco) cantávamos juntos o Hino cuja execução ouvíamos em um toca-disco...
      Na condição de professora "aposentadíssima", não sei mais como acontecem as coisas nas Escolas. 
      Com as manifestações públicas acontecendo, sucessivamente, em todo o Brasil e o povo redescobrindo que "é o dono verdadeiro do poder", indo para as ruas cantando com empolgação não só o Hino Nacional, mas também o da Independência, é bem possível que novos ares de brasilidade alcancem as Escolas...


Nenhum comentário: