Google+ Followers

sábado, 29 de outubro de 2011

CARCINOIDE?!


Submeti-me a uma histerectomia e
apendicectomia.

Chegou o dia de retirar os pontos.

Enquanto executava o procedimento, o médico
foi conversando calmamente e comentou que
chegara a biópsia.

Havia um carcinoide no apêndice íleo-cecal,
disse-me ele. 

Não era nada tão grave, procurou aquietar-me,
ao perceber meu espanto .

Tanto maior era o espanto porque a retirada do
apêndice foi feita a meu pedido - um "achado",

portanto.

- Como não era? Perguntei-lhe.  

- E o significado do início da palavra?

- Já não revelava o suficiente?

Tudo o que meus olhos enxergavam ficou
restrito a um espaço de uns 15 cm de
comprimento por 04 cm de largura. Nele, só
cabiam  os olhos do médico.

Meu mundo apequenou-se deveras!

Experiência única. Estranha. Inesquecível.
Indescritível...

Tudo acabado. Nada mais contava. Não queria
explicações nem consolo nem nada.

Determinei o tempo que me restava de vida: um
ou dois anos. Só.

Passamos na casa de minha irmã, em Natividade
e,  à tardinha, regressamos a Varre-Sai.

Regresso longo, penoso, sofrido, doído foi aquele
realizado em dezembro de 1985. 

Aquela foi o início da minha noite de horrores!

Um comentário:

Marilisa disse...

Oi Tete!!
Minha querida amiga blogueira!
Na sabia que já tinhas passado pela noite dos horrores tb. Dura ela, né??
Bom que passa. Passa como tudo na vida....Até uva passa!!
Mais de 25 anos!!!
Quero saber toda a história. Pode postar ai!
bjssssss