Google+ Followers

segunda-feira, 7 de maio de 2012

TERCEIRA IDADE





       Preocupar-me com a terceira idade? Jamais gastei tempo com ela enquanto ainda trabalhava. Se me ocorria algum pensamento a respeito, achava que possuía hábitos que preencheriam satisfatoriamente minha ociosidade. Caminhada diária, leitura, crochê, costura, oração, execução de alguma tarefa caseira... E, o mais importante,  a convivência com os familiares e amigos. Sobretudo os familiares. Sempre os coloquei em uma posição tal em minha vida que até cometi exageros!

     Os amigos... Quanta ingenuidade! Considereva meus amigos os colegas de escola, trabalho e aqueles com quem participei de movimentos na nossa Igreja, tanto em Natividade quanto aqui em Varre-Sai. Enfim, com quem convivi mais de perto. É certo que, no trabalho e mesmo aposentada, sempre pude contar com Josias Tederixe Miccichelli (já no "andar de cima") e com Alice Maria Ribeiro e Silva. Também não posso omitir Marly Monteiro Silva e alguns mais. Os da infância e juventude, perdi-os de vista por motivos vários. Que surpresa eu tive ao aprender a mexer com e-mail! Gilda e Rosaly agora estão sempre por perto! Ainda me tornei mais próxima de Luci Meri que conheço há muitos anos e é muito divertida e otimista. E os amigos virtuais que encontrei através do meu blog.

     Amigo é muito importante na vida. Canta Milton Nascimento que "é coisa para se guardar no lado direito do peito"...

    Amigo é coisa rara... dizia dona Antonica Lopes (filha do Capitão Chico Lopes), que também já partiu: se você faz um ou dois, durante toda a vida, conquistou um grande tesouro! Ensinava ela: nunca se dirija a alguém chamando-o "meu amigo".  Pode, sim, afirmar "eu sou seu amigo". Ensinamento sábio que recebeu dos pais. Não é verdade que saímos por aí chamando todos de amigos? O ensinamento é que se use como fecho: "do seu amigo", se você o é de fato...

       As pessoas não têm culpa... Simplesmente somos todos seres humanos, falhos, imperfeitos... Todos nós o somos. 

       Um senhor, de nacionalidade russa, representante da firma inglesa de elevadores "Sanberg.com" (propaganda gratuita devido a sua confiabilidade), veio aqui em casa instalar uma cadeira elevatória na escada - para uso de minha mãe e de quem mais venha a precisar. Interessante mesmo foi a recomendação que lhe fizeram lá na Rússia quando ele emigrou para o Brasil: "cuidado com os amigos". Na ocasião, achei tais palavras negativas. Povo esquisito, pensei. Mas a verdade é que é dos amigos, é daqueles de quem mais se gosta, de quem mais se ama,  é deles que vem a decepção que judia, desmorona, acaba, destrói, corrói nosso coração e nossa alma. Vindo da parte de um estranho pouco nos atinge.

       Se não podemos contar com amigos verdadeiros, temos que seguir em frente com aqueles que se tornam nossos próximos. Quem sabe não nos farão grandes surpresas? Serão, por certo, pessoas enviadas por Deus para socorrer os esquecidos e abandonados.
      
       É preciso entender e aceitar que os familiares se sentem sufocados, além de cansados, tendo em casa idoso dependente de cuidados e favores. Daí o valor de um amigo e de uma visita. Qualquer assunto que for conversado será de grande ajuda!

       Aí é que aprendemos a valorizar os conhecidos antigos ou novos e daqueles com quem nos  encontramos casualmente ao atravessar uma rua ou fazer uma compra.

      A esta altura dos acontecimentos, dei-me conta, então, da necessidade de se fazer a ORAÇÃO DA TERCEIRA IDADE.  Eu a vejo há anos no meu livro de orações. A lê-la, hoje, constatei que encerra tudo o que precisamos pedir a Deus em relação ao nosso envelhecimento. Vou postá-la em breve.
      
       

    

Um comentário:

luciene disse...

tie nao é terceira idade e sim melhor idade.guilherme manda um recado cuidado com a 4ªidade.sorria voce esta sendo filmada.bjs de sua mana