Google+ Followers

quarta-feira, 2 de maio de 2012

A VIDA É UM CAMPO DE BATALHA


     Tarefa árdua, difícil, desgastante é viver neste mundo. Quem não tem um quê de artista se dá mal. Não qualquer artista: que seja malabarista!

     Pessoas e situações nunca são como aparentam ser. É como uma caixa de surpresa que, ao abrir, pode ser algo inofensivo ou uma verdadeira bomba.

      Há que se dispor de diplomacia. Nunca se pode dizer o que se pensa. A maioria, principalmente os políticos, mostra de si o que quer. São os mais espertos e que sabem viver neste mundo onde, na verdade, impera a hipocrisia. Veja o senador Demóstenes Torres. Conseguiu enganar-me. Seu rosto um tanto sério, boa aparência, boa postura, palavras comedidas, defensor da honestidade em várias ocasiões em que se fez necessário acusar algum político corrupto. Passou-me imagem de confiabilidade. Quer seja em nível nacional, estadual ou municipal a verdade é que não podemos confiar na aparência e no comportamento de ninguém. Conhecemos "alguma coisa" dos nossos conterrâneos ou moradores locais. Não conhecemos sua essência. Ninguém conhece. Nem eles mesmos. Só Deus. Não podemos recomendar ou afirmar quem é o melhor. O que poderá guardar verdadeiramente em seu interior? O que poderá falar ou fazer em um momento imprevisto?      
     
      Viver a vida requer uma grande habilidade. Não basta a instrução recebida na escola, a orientação transmitida pela família, valores morais e religiosos. É necessário que se tenha muita malícia para saber se defender dos "semelhantes" que, muitas vezes, nada têm de cordeiro... São lobos mesmo. E vorazes. Tanto é assim que Jesus previne os díscípulos que saem em missão. O que Ele diz vale também para nós. A Palavra de Deus é sempre atual.

       O ser humano vê-se, assim, indefeso. Para proteger-se, necessário se faz rodear de todo um aparato que vai, na verdade, ocultar sua forma real, camuflá-lo, desfigurá-lo por vezes.

       Pessoas comuns (os "incautos" nem sempre), que confiam uns nos outros, que acreditam no que se lhes apresenta, não têm a mínima chance de  saírem ilesos deste campo de batalha que é o dia-a-dia: no trabalho, na vida social, na política e, muitas e muitas vezes, no ambiente familiar. Pode parecer inacreditável: até o ambiente familiar também encerra grandes surpresas! Nele é que temos as maiores chances de "ser ou não ser"... Nele é que encontramos as maiores oportunidades de "santificação" ou de "botar tudo a perder" e, raramente, de reaver o que se foi...

       Quantas e quantas vezes é preciso "engolir sapo" (desculpe a gíria!), fingir que nada escutou, desistir de ser o que se é, expressar a opinião sincera, derramar lágrimas de decepção ao descobrir que foi ludibriado...

       Um dia, se tiver sorte e coragem, descobrirá que, não tanto para vencer mas tão somente para se proteger, terá que usar também de falsidade, ser ardiloso, hipócrita ou mentiroso, escondendo-se do mundo ou fazendo o jogo do mundo!

      Será que vale a pena viver neste mundo sendo o que se é sem lançar mão de todo este arsenal maligno?

      Lutar e lutar e lutar e depois dar de cara com um mundo onde, na verdade, ninguém conhece ninguém.

      Quem pode garantir que conhece quem? Nem a nós mesmos nos conhecemos... Quem garante qual será sua reação, seu comportamento em dada situação?

       Eu não me conheço, tu não te conheces, você não se conhece...

       Só há Alguém que nos conhece verdadeira e profundamente: Deus. Só Ele sabe como eu e você somos no mais profundo do nosso ser. Deus - o Pai, o Filho e o Espírito Santo - sabe quando somos sinceros, reais, verdadeiros. Sabe, também, quando somos falsos, etc. De igual forma conhece nosso arrependimento, nossa vontade de mudar, de melhorar.  Ele nos sonda. Ele pode tudo isto por ser quem É: Onipotente, Onipresente, Onisciente.

      Que Ele nos sustente com Sua Mão Poderosa contra o Mal que reina a nossa volta!       

  
      
      

Nenhum comentário: