Google+ Followers

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

MILLÔR FERNANDES


FRASES DO HUMOR REFINADO DE MILLÔR


      Um país só tem verdadeira liberdade de expressão quando um homem pode dizer em público, bem alto, tudo o que lhe vem à cabeça ao bater com o martelo no dedo.

      Que os animais mereçam tratamento mais humano, ainda é discutível; nós é que não podemos continuar nessa vida de cachorro.

     Nunca bata num homem caído, a não ser que você tenha absoluta certeza de que ele não pode se levantar.

     Se você for muito bem sucedido no crime, pode até transformar-se num homem de bem.

     Uma coisa que decididamente não existe no esporte - espírito esportivo.

     Todo dia leio cuidadosamente os avisos fúnebres dos jornais; às vezes a gente tem surpresas agradáveis.

     Quando ninguém me procura, eu tenho a impressão de que fui raptado.

     Chama-se de cara imparcial um sujeito que assiste a um Fla-Flu pela decisão do campeonato e tá pouco ligando pra quem ganha.

     É melhor ser inteligente do que ser burro, mas é melhor ser rico do que ser burro.

     Nunca deixe para amanhã o que pode deixar hoje.

     O bom ouvinte nunca diz nada mas está sempre de boca aberta.

     Multinacional - A pátria dos estrangeiros.

     Não confie em ninguém com mais de trinta anos. Aliás, como medida de segurança, não confie também em ninguém com menos de trinta anos.

     Causa-Mortis: setenta por cento das pessoas no Brasil morrem de médico.

     A lei da oferta e da procura significa que, quando você tem uma oferta que todo mundo procura, você pode cobrar o que quiser pelo que possui, mesmo que isso provoque fome, desabrigo e mortes.

     O mal da ONU é que só tem estrangeiros.

     Dignidade é feito virgindade: perdeu tá perdida.


Do livro REFLEXÕES SEM DOR

3 comentários:

Leda disse...

Muito legal essas frases. A que mais gostei foi a da dignidade. Rs.
Leda Lopes

Leda Lopes disse...

Achei lindo e gostaria de compartilhar com vc.

Havia nos Andes duas tribos em guerra..
Uma vivia na parte baixa , e a outra na parte alta das montanhas

Um dia, a parte baixa foi invadida pelos povos do alto, que, além de saquearem os inimigos, raptaram um bebê e o levaram
para as montanhas.

Os povos da parte baixa não conheciam os caminhos usados pelos povos da montanha. Não sabiam como chegar ao alto, como chegar aos inimigos ou rastrear seus passos pelos terrenos escarpados.

Mesmo assim, enviaram seus melhores guerreiros para subir a montanha e trazer a criança de volta.
Os homens tentaram diferentes métodos
de escalada.
Primeiro um caminho, depois outro.

Após vários dias de esforços, não tinham subido nem quinhentos metros.
Sentido-se impotentes e sem esperança, os homens da parte baixa consideraram a causa perdida e se prepararam para voltar
para sua cidade.

Enquanto arrumavam o equipamento para a descida, viram a mãe do bebê andando na direção deles.

Perceberam que ela estava descendo a montanha que eles não tinham
conseguido subir.
E então descobriram que o bebê estava amarrado às costas da mulher.
Como era possível?

Um dos homens a saudou, dizendo:
- Nós não tivemos êxito em subir a montanha. Como você chegou ao alto se nós, os homens mais fortes e capazes da cidade,
não conseguimos?

Ela encolheu os ombros e respondeu:
- É que não era o filho de vocês que estava lá.
O verdadeiro amor, tem muita força" (Autor desconhecido)

Blog da Terezinha Sobreirade VS disse...

Uma bela postagem, Leda!
Obrigada
Tiê