Google+ Followers

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

ARRISCAR OU DESISTIR?



Quem sabe onde vai dar este caminho de aspecto tão triste, desolador, deserto e nebuloso?

Quantas vezes deparamo-nos com tal situação?

Seguimos em frente? Damos meia volta e procuramos uma estrada mais larga, asfaltada, sinalizada, arborizada?

Assim é a vida. Um arriscar constante. Se não nos lançamos adiante, podemos ou não ser bem sucedidos.

Depois da curva daquele caminho desencorajante, pode surgir uma linda paisagem, florida, ensolarada... Tudo aquilo que desejamos!

Tudo depende de uma simples decisão que, muitas vezes, temos que tomar sem muito refletir.




Um comentário:

Anônimo disse...

TEREZINHA, ACHEI O MAIOR BARATO ESTA ESTRADA, PORQUE ELA NOS LEVA A REFLETIR, E O SEU RELATO, NOS LEVA ACREDITAR QUE JAMAIS DEVEMOS DEIXAR DE SUPLANTAR OS OBSTÁCULOS.
É A PUREZA DA VERDADE!
FORTE ABRAÇO!
SEBASTIÃO ODITHES